5 coisas que já ouvi sobre acessibilidade

Autor(a):

Trabalhando com acessibilidade já ouvi diversas “desculpas” para não fazer um código semântico e acessível.

Segue a thread.

1. Acessibilidade é coisa pra deficiente visual

Talvez essa afirmação seja a mais clássica do tema. As pessoas assemelham acessibilidade com pessoas com deficiência, óbvio que existe uma correlação bem forte.

Entretanto, Tim Berns-Lee certa vez comentou sobre o tema:

O poder da Web está em sua universalidade. O acesso de todos, independentemente da deficiência, é um aspecto essencial.
Tim Berns-Lee, citado em 1989.

Quando contemplamos acessibilidade, pensamos em todos.

2. Ninguém liga para isso

Não quer dizer que você ou sua empresa não se importa que todos seguem o mesmo fluxo.

Segundo o censo do IBGE de 2010, 45 milhões brasileiros necessitam de acessibilidade diariamente, para interagir com seus produtos e serviços na web.

Além disso, é constatado por uma pesquisa que menos de 1% dos sites brasileiroso são acessíveis.

A pandemia, aumentou drasticamente o pensamento de produtos e serviços acessíveis.

3. Não é meu público alvo

A web é multidisciplinar e extremamente diversa, pensar em um público específico é limitar o poder que emana dela.

Pense de forma universal, uma das formas de alcançar isso é utilizar o Design Universal para alcançar esse objetivo.

Não devemos setorizar as pessoas, muito menos pela sua deficiência.

4. Vou criar um site específico para acessibilidade

Lembro como se fosse hoje quando ouvi isso em um meetup. Algo que deve ficar claro: acessibilidade não é vilã dos padrões web.

Soluções como: Flexbox, CSS Grid e propriedades CSS3 contribuem para um site mais acessível.

Além de não fazer sentido, teríamos um custo a mais para desenvolver e segregaríamos as pessoas com deficiência.

5. Acessibilidade é perda de tempo

Ela em si não é perda de tempo, pois iria beneficiar possíveis clientes e novos usuários para nossas aplicações.

Também, iríamos alcançar diversas pessoas. O que pode ocorrer e ter um trabalho a mais devido um mau planejamento.

Outro ponto importante, cumprimos legislações nacionais e diretrizes internacionais.

Compartilhe a palavra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.