Bruno Pulis
Bruno Pulis QA por profissão, apaixonado por web standards, evangelista de acessibilidade digital.

Primeiros passos com acessibilidade

Antes de aprofundar em ferramentas e recomendações é necessário entendermos os princípios. Eles regem todas as outras coisas que virão ao longo do tempo.

Existem quatro princípios, são conhecidos pelo acrônimo POUR, a sigla está em inglês, porém, irei usar em português.

🎉 Perceptível

O usuário pode identificar o conteúdo e os elementos da interface por meio dos sentidos (tato, audição, visão, fala).

Veja exemplos do princípio “Perceptível”:

  • Um vídeo de um meme super engraçado, caso esteja sem legenda fica inacessível para usuários surdos ou com deficiência auditiva;
  • As informações de contato de um site com um contraste insuficiente;

🎉 Operável

Um usuário pode usar com sucesso controles, botões, navegação, clicando, tocando, delizando ou identificando por voz, exemplos:

  • Menu de navegação que contém um submenu sendo exibido via mouse. Ao receber foco com o teclado o submenu não é exibido;
  • Pesquisa de um site ser ativada por controle de voz.

🎉 Compreensível

Os usuários devem ser capazes de compreender o conteúdo, aprender e lembrar como usar a interface, exemplos:

  • Navegação inconsistente entre páginas. Se cada página o usuário precisar reaprender a navegação, como ele poderá navegar no site?
  • formulários que não informam o usuário quando acontece um erro de entrada de dados, como o usuário poderá corrigí-los?

  • um site técnico utiliza inúmeras abreviações, acrônimos e jargões. Se eles nunca são definidos, como os usuários com deficiência (e outros) podem entender o conteúdo?

🎉 Robusto

Produtos digitais desenvolvidos nos padrões e usando tecnologias apropriadas, exemplos:

  • um site que requer uma versão específica de um navegador para ser usado. Se o usuário não usa versão fica impossibilitado de consumir o conteúdo;
  • um formato de documento está inacessível para um lietor de tela em um sistema operacional específico.

🏁 Conclusão

Os princípios do POUR foram desenvolvidos para descrever a acessibilidade da Web, mas podem ser aplicados a praticamente qualquer questão de acessibilidade.

Os fornecedores de tecnologia devem garantir que todos os usuários possam perceber, operar e entender sua tecnologia, e seja robusta o suficiente para funcionar em um espectro de tecnologias, incluindo a tecnologia assistiva.

comments powered by Disqus