Pular para o conteúdo

Maior projeto da minha vida

14 de Novembro, 2023.

Como tinha dito no LinkedIn iria pausar o conteúdo por um tempo, bom, estamos de volta. ❤

Eu me casei em Outubro e agora podemos retomar nosso papo semanal.

Nesse e-mail, quero contar a nossa experiência de organizar o maior projeto de nossas vidas e ainda pensar em aspectos acessíveis para a cerimônia.

Um pouco da história

Eu e a Mari nos conhecemos num grupo de Facebook, e o grupo em geral conversava sobre diversos assuntos.

Até que um dia, surgiu a famosa pergunta: “com o que você trabalha?”, respondi que era analista de acessibilidade.

A partir de então, a Mari me chamou no privado e começou a me contar que era intérprete de LIBRAS e que seu TCC pra faculdade de publicidade era sobre acessibilidade.

Esse assunto foi o pontapé para ficarmos conversando por horas a fio, todos os dias. Eu em BH e ela em Petrópolis, pouco tempo depois disse que iria visitá-la.

Na cara e coragem fui, 6h e 30min de viagem. Lembro que chegando na rodoviária de lá estava muito frio. Mal sabia que ia sofrer por muitos meses esse frio 😂

Pouco tempo depois começamos a namorar e bom… Aqui estamos completando quase 1 mês de casados ❤

E hoje ambos trabalhamos com aquilo que nos uniu: a acessibilidade.

O início do planejamento

Começamos a pensar no casamento e definimos uma data, depois começamos a refletir: “como vamos nos organizar para casar num prazo de um ano?”

Tínhamos alguns desafios pela frente:

  • a distância;
  • prazo do casamento;
  • custo financeiro.

Como iríamos fazer a cerimônia em Petrópolis, decidimos que todos os fornecedores fossem de lá. Pesquisamos muito e conseguimos fechar com bons fornecedores. Usamos algumas ferramentas que foram cruciais para a organização.

Obsidian

O Obsidian, para quem não conhece, é um aplicativo de notas e possuí recursos fantásticos (prometo escrever sobre), ele me auxiliou bastante em cada reunião para:

  • analisar valores;
  • prazos;
  • contratos;
  • impressões pessoais.

Google Sheets

Também usamos o Google Sheets que foi o coração da nossa organização, nele colocamos:

  • parcelas de pagamentos;
  • itens do casamento;
  • aporte financeiro mensal.

Dessa forma, tínhamos uma visão macro do projeto.

Todoist

Usamos o Todoist para gerenciar as tarefas do casamento.

Criei um projeto chamado Casamento e usamos um checklist de um portal de casamentos, listamos detalhadamente todas as tarefas que tínhamos à frente.

Isso que me ajudou bastante para ter uma visão prolongada do projeto e das ações que precisava realizar mês a mês.

Cerimônia acessível

Uma das premissas que não abrimos mão foi, fazer uma cerimônia acessível.

Para nossa surpresa nenhum dos fornecedores tinha experiência em realizar um evento pensando em pessoas com deficiência.

Nosso desafio foi construir uma ponte de comunicação entre os fornecedores e nossa expectativa de ser acessível.

Nós trabalhamos diariamente com pessoas com deficiência e sabemos como é triste e chato elas não se sentirem incluídas.

Queríamos dar uma experiência memorável para eles.

Para fazer isso, explicamos para cada fornecedor premissas básicas de acessibilidade, como:

  • a forma de conduzi-los;
  • como atender as mesas.

E precisamos de contratar mais alguns serviços, como:

  • cardápio em braile;
  • intérprete de LIBRAS;
  • audiodescrição.

O ponto mais importante foi contar com a empatia e sensibilidade de cada fornecedor.

Graças ao trabalho brilhante do nosso cerimonial, conseguimos cumprir esse desejo.

Seria hipocrisia da nossa parte não fazer isso.

Queríamos a mesma experiência para eles.

Mas porque te contei tudo isso?

Te contei, porque a acessibilidade diz a respeito sobre pessoas e está presente no nosso dia a dia.

Nós impactamos muitas pessoas com nosso trabalho “invisível”.

E isso gera uma pergunta dentro de mim:

Porque não viabilizar experiências inclusivas no mundo real?

As pessoas, vivem no mundo real, o digital é somente um reflexo.

Mas como foi a experiência deles?

Da esquerda para direita: Daniel está usando um terno preto e blusa rosa claro, Pulis vestindo um terno azul jeans, Renan um terno preto e blusa branca com um coque de samurai, Giovanni está de blusa social azul clara e calça beje e óculos escuros, Mari está celebrando fazendo uma careta de felicidade. Na mesa está o cardápio em braile.

Foi um sucesso! Eles amaram, se emocionaram com a cerimonia e o cardápio em braile. E também aproveitaram a festa.

Para concluir

Se cada um fizer um pouco um dia conseguimos criar uma web mais acessível.

Que você possa ser um aliado e começar a tornar acessível as experiências ao seu redor.

Me conta o que você achou desse e-mail, basta responder o remetente desse e-mail.

Até semana que vem.

Soli Deo Gloria. Bruno Pulis

Gostou do post?

Eu me esforcei muito para manter este site e gosto muito de interagir com meus leitores.

Meu combustível preferido é o café, então se você gostou deste post, ou achou-o útil, considere me apoiar. ❤️

Você pode me apoiar pelo ou .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.