Pular para o conteúdo

11 Perguntas frequentes sobre acessibilidade

Acessibilidade é um tema em alta, por isso, traduzi as perguntas frequentes sobre acessibilidade.

Ele vai te ajudar em questionamentos básicos e clarear sua trajetória nesse universo de possibilidades.

Esse artigo é uma tradução livre com permissão do autor. O artigo original encontra-se em Answers to common (web) accessibility questions.

Inspirado nas respostas de Chris Coyier às perguntas comuns sobre design (web), que por sua vez foram inspiradas no post anterior de Dan Mall, aqui está uma lista de perguntas comuns sobre acessibilidade.

Sim.

Usamos links quando queremos levar o usuário a algum lugar, botões quando queremos que ele realize alguma ação.

Também usamos botões se a ação for enviar um formulário (mesmo se o usuário for redirecionado a algum lugar depois). Tentando evitar nuances neste post, mas aqui estão algumas nuances sobre botões e links.

2. Temos usuários com deficiência?

Sim.

É improvável que você conheça cada um de seus usuários e exatamente como eles usam a web. É ainda mais improvável que o grupo e as pessoas dentro dele permaneçam exatamente da mesma forma para sempre.

3. O que é uma auditoria de conformidade de acessibilidade?

Alguém verificará se o seu site atende a cada um dos 56 Critérios de Sucesso no WCAG (contando a versão 2.2, Níveis A e AA) ou não.

Escrevi um artigo falando sobre os novos critérios e seu uso.

Idealmente, eles também explicam quais são os problemas e como resolvê-los (para que você possa fazer isso). Isso também é chamado de avaliação de conformidade.

4. Quem deve “fazer” acessibilidade em nosso time?

Todos. Copywriters, desenvolvedores, designers e gerentes de produtos têm tarefas de acessibilidade a fazer.

5. Quais são alguns testes rápidos que posso fazer?

Use sua interface com as teclas Tab/ Shift Tab no teclado (verifique as configurações se estiver usando um Mac), você consegue acessar tudo sem um mouse? A ordem faz sentido?

Clique em rótulos para campos de formulário, eles devem focar no campo ao qual pertencem.

Verifique se seus vídeos e áudios (podcasts?) têm legendas/transcrições.

6. A acessibilidade já foi implementada?

Não. É um processo contínuo, mesmo que sua auditoria diga que você atende a todos os Critérios de Sucesso hoje, é comum deixar de atendê-los depois.

Os sites mudam. Você deve monitorar continuamente a acessibilidade, assim como faz com segurança e privacidade.

7. Temos obrigações legais para tornar nossos produtos acessíveis?

Muito provavelmente. Mesmo se você não for um órgão governamental (por exemplo, consulte a Lei de Acessibilidade Européia).

Existem políticas e leis em todo o mundo.

No Brasil, temos a Lei Brasileira de Inclusão.

8. É tudo culpa do meu site?

Não, alguns problemas podem ser resolvidos pelos navegadores, tecnologias assistivas e/ou ferramentas de autoria, como por exemplo, um CMS.

9. WCAG 3.0 será lançado em breve, certo?

Pouco provável. Os objetivos são bons e eu os apoio há muito tempo (ainda apoio), mas levará muitos anos para que isso se torne realidade.

A WCAG 3.0 ainda está em uma fase muito inicial. O algoritmo de cores que está sendo considerado é interessante para tentar atender desde já, pois atende melhor às necessidades do usuário do que o algoritmo atual do WCAG.

10. A “IA” melhorará a acessibilidade?

A aprendizagem de máquina ou Machine Learning, pode ser uma ótima ferramenta para automatizar parte do processo de legendagem em muitos idiomas, e várias outras coisas.

Mas é improvável que as Large Language Models ou LLMs, frequentemente chamadas de “IA”, gerem código acessível.

Para treinar uma LLM assim, seria necessário um conjunto enorme de código muito acessível (o que não existe).

A construção de componentes e a semântica de acessibilidade também exigem intencionalidade, que esses sistemas especificamente não são bons em fazer.

11. O score do Axe ou Page Insights é tudo o que importa para o meu site? Ou o resultado da auditoria WCAG?

Não. Qualquer sistema que pontue seu site e retorne um número (incluindo auditorias WCAG) não descreve completamente sua situação de acessibilidade.

A acessibilidade é, em última análise, sobre pessoas e se elas podem usar seu site. Trata-se de reconhecer e remover barreiras.

As métricas podem ajudar de várias maneiras, mas não são o objetivo final. E o mais facilmente mensurável nem sempre é o mais impactante.

Postagens de acessibilidade mais detalhadas podem ser encontradas em outros lugares no blog do Hidde.

☕️

Esse conteúdo foi útil? Gostaria de retribuir?

Doe pelo ou .