Cristo, o farol divino

E quando a vida não tem sentido, a claridade se torna um filete de esperança e as trevas nos recobrem? Talvez, devemos olhar para o farol. Acompanhem esta reflexão e veja que Ele e nosso farol.

Tempo de leitura: 1 minuto.

O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte, resplandeceu a luz   Isaías 9:2

Algumas construções sempre me intrigam, principalmente as mega construções do mundo antigo. Tamanha engenhosidade os egípcios tiveram em construir as pirâmides que ainda hoje é um desafio para a engenharia e ciências.

A beleza exuberante da muralha da china, podendo ser vista do espaço, a complexa torre Eiffel e o nosso saudoso Cristo Redentor são dignos de espanto.

Deus, dá deliberadamente aos seres humanos a capacidade criativa de se expressarem e construírem tecnologia para facilitar suas vidas.

Uma dessas construções que mais me impressiona são os faróis que geralmente ficam posicionados são costas marítimas. O Brasil tem uma gama de faróis espalhados pela costa.

Dizem que existe um ditado popular que nos afirma “mar calmo, nunca fez bom marinheiro”. Essa expressão cultural assemelha-se com a vida cristã.

Sabemos que, a embarcação que estamos é algo incerto e muitas vezes inesperado, mas o farol sempre traz um reconforto, esperança e uma paz de que tudo ficara bem.

Cristo é o farol que ilumina nossas vidas, ele afirma em Jo 8:12 que, ele é a luz do mundo e quem o segue não anda em trevas.

Assim como, um marinheiro perdido na imensidão do oceano ao encontra um farol, Cristo chama os pecadores para o caminho da luz rumo a cidade celestial.

A trajetória vai ser dura, mas teremos o Pastor das Almas nos conduzindo para nosso lar.

Que Ele possa ser nosso farol nos nossos dias mais escuros e deixarmos sua luz refletir sobre nós e guiarmos outros ao caminho, a saber, da salvação.

cristianismo reflexao
Bruno Pulis

Bruno Pulis

Frontend Developer & Advocate Accessibility

Github Twitter Facebook

Comentários